ISLAMISMO

ORIGEM

Em árabe, Islam significa "pureza", pela submissão à vontade de Allah, que é a denominação em árabe para o Deus uno de perfeição e beleza infinitas. O Islamismo surgiu por volta de 622 d.C., em Meca ( Arábia Saudita ), com a revelação do livro sagrado dos muçulmanos, o Alcorão ao profeta Mohammad ( 570-632 a.C ). Por intermédio do anjo Gabriel, Mohammad recebeu de Allah ( Deus ) o Alcorão, e o recitou aos seus companheiros, que o escreveram. Até então, as religiões monoteístas mais conhecidas eram o cristianismo e, em menor número, o Judaísmo.

Outra semelhança com o mundo cristão, é que os muçulmanos também sofreram uma cisão, como a que ocorreu entre católicos e protestantes. No caso do Islam, a divisão é entre os sunitas ( que representam 90% dos muçulmanos no mundo ) e os xiitas.

Assim como no cisma cristão, um dos motivos da luta entre sunitas e xiitas é saber quem deveria liderar o islamismo depois da morte do profeta Mohammad, e também quem teria a "propriedade" da interpretação correta da palavra de Deus. Mas, na verdade, a palavra é uma só.

HISTÓRIA

Mohammad Ibn Abdullah, nasceu na cidade de Meca, na Arábia Saudita, no ano de 570. Ficou órfão ainda criança e foi criado por seu tio em extrema pobreza. Mais tarde casou-se com uma viúva e teve três filhas. Naquela época, Meca era uma cidade onde ocorriam muitas peregrinações para cultuar ídolos em vários santuários. Após retirar-se para uma caverna perto de Meca para orar e meditar, Mohammad foi visitado pelo Anjo Gabriel que lhe apresentou a mensagem do Islam: " Confirme o que os profetas anteriores do judaismo e do cristianismo ensinaram e corrija as adulterações que perverteram esses ensinamentos".

Gabriel disse ainda que ele, Mohammad, havia sido escolhido para corrigir esses erros e para completar a revelação divina que havia começado com os velhos credos do judaísmo e do cristianismo. Tendo recebido essas revelações, Mohammad voltou-se para Meca e proclamou a unidade absoluta de Allah, denunciou a idolatria e estimulou os ricos a dar aos pobres.

Em 622, é perseguido em Meca e foge para Yathrib, que posteriormente teve o nome mudado para Medina, em árabe "a cidade do profeta" , em sua homenagem. Essa fuga, chamada de hégira é considerada a data de início do calendário Islâmico. Aos poucos, Mohammad foi conquistando inúmeros seguidores e, em 630 retorna para Meca como líder vitorioso deste novo movimento religioso.

Em dez anos, toda a península árabe foi convertida ao Islamismo. Em uma geração, quase todo o mundo árabe havia se convertido e, em um século, o Islam atingiu a Espanha, o Marrocos, o oeste da Índia e o leste da Tailândia.

Atualmente, o islamismo está presente em quase todo o globo, porém com mais seguidores na Ásia Oriental e no Oriente Médio. Conta com mais de de 1,2 bilhão de adeptos ( 7 milhões só nos EUA ) e é a religião que mais cresce no mundo: 15% ao ano. Uma em cada cinco pessoas na Terra é muçulmana.

SISTEMA DE CRENÇAS

O Alcorão, seu livro sagrado, que corresponde à Bíblia cristã e a Torá Judaica, é um livro repleto de metáforas, provérbios e sentenças. Como as leis do Alcorão devem ser seguidas à risca, se forem mal interpretadas, poderão resultar em um fanatismo com consequências catastróficas.

Foi o que aconteceu durante o controle de Meca. Surgiu com força uma idéia e sensação coletiva de que todos os muçulmanos eram irmãos e que deviam combater todos os homens até que reconheçam que só há um Deus ( Allah ).

Assim como há um aviso divino no último livro da Bíblia cristã, para que nenhuma palavra ou letra seja alterada, retirada ou incluída ( Apocalipse de São João, 22, 18-19 ), o mesmo acontece com o Alcorão. Como foi ditado por Deus, nenhum ser vivo pode tocar em seu texto original. A palavra Alcorão, em árabe significa: " leitura por excelência " ou "recitação".

A religião de Allah ( como Deus é chamado pelos islâmicos ) não aceita a adoração de imagens e nem a música instrumental, apenas percussão. Tampouco permite sexo antes do casamento. Mas, pelas leis religiosas, o homem pode casar com até quatro mulheres.

Todo muçulmano que tiver saúde e dinheiro suficiente deve ir pelo menos uma vez na vida até Meca, na Arábia Saudita, onde está a Mesquita Sagrada. Lá, o fiel deve dar sete voltas em torno da primeira grande edificação sagrada, a Caaba.

Há outras atividades e locais que devem ser visitados, como o Monte Arafat e a cidade de Medina para onde Mohammad migrou quando foi perseguido em Meca.

Essa saída de Mohammad de Meca é chamada de hégira ("migração") e marca o início do calendário muçulmano. Marca o momento em que todo um povo pagão passou a seguir os preceitos do islamismo. O ano muçulmano é medido pelas 12 revoluções completas da Lua em torno da Terra. Numa média, seu ano é 11 dias menor que o nosso ano solar. Em 10 de fevereiro de 2005, o primeiro dia de Moharrem, uma quinta-feira, entramos no ano 1426 de seu calendário. Este ano terminará em 30 de janeiro de 2006, uma segunda-feira, que corresponde ao dia 30 de Dulhiya.

PRINCIPAIS FESTAS RELIGIOSAS DO ISLAM

O dia santificado é a sexta feira.
O Ano Novo, no Primeiro de Moharrem ( A Hégira, na véspera do dia Primeiro ).
Achura ( Ashuraa ):- 10 de Moharrem.
Morte do Profeta:- 28 de Zafar.
Nascimento do Profeta ( Mawlid al Nabi- 23 de abril de 571 ):- 12 de Rabi I.
Primeiro ano da Hégira, 622 a.D:- 14 de Rabi II.
Leilat Al Me'raj:- 26 de Reyeb.
Leilat Nisf Sha'ban:- 15 de Chaban.
Morte de Fátima, filha do Profeta ( 11 a.H ):- 3 de Ramadán.
Morte de Cadija, esposa do Profeta ( 58 a.H ):- 17 de Ramadán.
A revelação do Alcorão:- 24 de Ramadán ( Ramadán é o mês do jejum ).
A pequena Festa ( Eid al-Fitr ):- celebrada nos três primeiros dias do mês Chual.
A Grande Festa ( Eid al-Adha ) ou Festa do Sacrifício:- 10 a 13 de Dulhiya.

OS CINCO PILARES DO ISLAM

O Islamismo tem cinco fundamentos obrigatórios para quem quer segui-lo à risca e que constitue a estrutura da vida do muçulmano: a fé, a oração, o interesse pelo necessitado (zakat), a auto-purificação ( jejum ) e a peregrinação à Meca para quem tiver posses para tal.

1. A FÉ
Testemunhar que só há um Deus.
Não há outra divindade além de Deus e Maomé é seu Mensageiro. Esta declaração de fé é chamada Chahada , uma fórmula simples que todo o crente pronuncia. Em árabe, a primeira parte é: la ilaha ílal-lah (não há outra divindade além de Deus). Ilaha (divindade) pode se referir a qualquer coisa que podemos ser tentados a colocar no lugar de Deus: riqueza, poder e similares. Então vem, illal-lah (além de Deus), a Fonte de toda criação.
A Segunda parte da Chahada é Mohammad Rasul lul-lah (Maomé é o mensageiro de Deus).

2. A ORAÇÃO
Rezar cinco vezes ao dia.
Salat é o nome das orações obrigatórias que são praticadas cinco vezes ao dia, e são um elo direto entre o adorador e Deus. Não há autoridade hierárquica no Islam, nem padres, assim, as orações são dirigidas por uma pessoa com instrução, que conhece o Alcorão, escolhido pela comunidade. Essas cinco orações diárias contém versículos do Alcorão que são recitados em árabe, a linguagem da Revelação, ao passo que as súplicas pessoais podem ser feitas no idioma de cada um. As orações são praticadas na alvorada, ao meio dia, no meio da tarde, ao crepúsculo e à noite e assim determinam o ritmo do dia todo. Apesar de ser preferível praticar a oração em conjunto, em uma mesquita, o muçulmano pode orar em qualquer lugar, tal como campo, escritório, fábrica e universidade.

3. ZAKAT
Dar 2,5% de seu lucro líquido para as pessoas mais carentes.
A pessoa piedosa deve também dar tanto quanto possa como caridade (sadaca), e fazê-lo preferivelmente em segredo. Apesar que esta palavra possa ser traduzida como "caridade voluntária", ela tem um significado mais amplo. O profeta disse: "Mesmo o encontrar o seu irmão com o rosto risonho é caridade"

4. O JEJUM
Jejuar no mês de Ramadã.
Todo ano, durante o mês de Ramadan, todos os muçulmanos jejuam desde a alvorada até o por do sol, abstendo-se da comida, da bebida e das relações sexuais. Se houver incapacidade física para fazê-lo, devem alimentar uma pessoa necessitada para cada dia não jejuado. Apesar do jejum ser muito benéfico para a saúde, é considerado um método de purificação pessoal. Ao privar-se dos confortos mundanos, mesmo por um período curto, o jejuador adquire verdadeira simpatia por aqueles que sofrem fome, ao mesmo tempo desenvolve a sua vida espiritual.

5. O HAJJ
Peregrinação à Meca.
A peregrinação anual a Meca ( hajj ) é uma obrigação somente para aqueles que são física e financeiramente capazes de empreendê-la. Os peregrinos vestem roupas especiais: vestimentas simples que eliminam as distinções de classes e cultura, assim todos ficam iguais perante Deus.

TEOLOGIA

Assim como no Cristianismo e no Judaísmo, o Islam também prega que há apenas um Deus ( Allah ) , que existe céu ( com anjos ) e inferno ( com demônios ). Para os muçulmanos, Jesus Cristo não é o "Filho de Deus" muito menos a própria divindade, mas um profeta enviado por Deus, cuja missão não teria chegado ao final, isso porque sua palavra não teria sido compreendida e nem aceita pelos judeus.

Por isso, segunda a tradição, houve a necessidade de que um outro profeta, que teria contato direto com Allah ( Deus ), viesse para completar a mensagem de Jesus. Esse homem que traria a lei divina foi Mohammad, cujo nome foi traduzido para o português como Maomé.

Em nome de Allah, o Clemente , o Misericordioso.
Louvado seja Allah, Senhor do Universo, e que Sua graça e paz estejam com o profeta do Islam, Mohammad Ibn Abdullah, com seus familiares, seus companheiros e seus seguidores até o Dia do Juizo Final, amem.

Ismah lana nashufak ! - ( Trad: Permita que nós o vejamos novamente ! )

Carlos Roberto ( Amon Sol )

Assuntos relacionados

 •  RELIGIÕES •  ORAÇÕES •  ANJOS •  WICCA •  XAMANISMO  • 

DESEJAMOS E OFERECEMOS PAZ AOS POVOS DA TERRA